Inspirado nos bares secretos da década de 1930, o local une o melhor da alta gastronomia, drinques de primeira e noites embaladas por jazz ao vivo em clima intimista.

Idioma do site

/Lendas do Jazz /MILES DAVIS

MILES DAVIS

O vangauarda do Jazz

Miles Dewey Davis III nasceu em Alton, no estado de Illinois, nos Estados Unidos, no dia 26 de maio de 1926. Filho de um dentista e de uma pianista com dois anos mudou-se para East St. Louis, onde seu pai iniciou o trabalho como cirurgião dentista. Aos 13 anos começou seus estudos musicais com Elwood Buchanan após receber um trompete de presente do pai.

 Com 16 anos, Miles Davis integrava um grupo de músicos que já trabalhavam profissionalmente. Em 1944 mudou-se para Nova Iorque. Trabalhou por duas semanas com o grupo de Billy Eckstine Band e em seguida matriculou-se no Juilliard School of Music. Durante o dia estudava e na noite ganhava experiência se dedicando ao “be bop” (uma das correntes mais influentes do jazz), ao lado de Charles Parker, Charles Mingus, Dizzy Gillespiey, Fats Navarro e Max Roach.

 Em 1945 fez suas primeiras gravações com o cantor de blues, Williams e o saxofonista Herber Fields. Pouco depois deixou a escola de música e juntou-se ao quinteto de Charlie Parker, aparecendo em diversas gravações.  Em 1948 iniciou seu próprio conjunto, formado por nove músicos que se apresentaram no Royal Roost Club e logo assinou contrato com a Capital Records.

 Entre 1949 e 1950 lançou vários singles, com arranjos de Gil Evans, Gerry Mulligan e John Lewis. Foi o começo da uma parceria com Gil Evans que se prolongou por vinte anos. Em 1949 se apresentou no Paris Jazz Festival. Em 1957 lançou o álbum “Birth of The Cool”. Nessa década, se tornou um dos maiores expoentes do “Cool Jazz”. Na década de 60, com a aparição do Free-jazz, Davis manteve-se fiel ao Cool Jazz.

  Após superar o vício da heroína, iniciado em 1950, Miles Davis fez uma série de importantes gravações, reunidas nos álbuns: “Bag’s  Grove” (1957), “Porgy and Bss” (1958) e “Sketches os Spain” (1960). Em 1967 seu quinteto definitivo estava formado, com pianista Herbie Hancock, o saxofonista Wayne Shorter, o baixista Ron Cartere o baterista Tony Williams, além do próprio Davis, que se tornaram mestres de sua arte. O quinteto está entre os grupos mais notáveis da história do Jazz.

  Em 1970 lançou sua gravação mais comercial “Bitches Brew”, considerado por muitos como o álbum mais revolucionário da história do jazz.

 Músicas

 Davis foi um dos mais influentes músicos da história do jazz. Entre suas mais belas músicas destacam-se: “So What”, “All Bleus”, “Blue In Green”, “Alone Together”, “Al The Things You Are”,  “Nardis”, “Four”, “Milestones”, “Solar”, “In a Silent Way” e “Miles Runs The Voodoo Down”. E colaborou com músicos de outros ritmos, como a cantora pop Cindy Lauper na balada Time After Time (1983) e o guitarrista John McLaughlin (1990). Nesse mesmo ano gravou com o guitarrista de blues John Hooker a trilha sonora para o filme The Hot Spot.

Ele foi casado três vezes, primeiro com a dançarina Francês Taylor (de 1958 a 1968), depois com a cantora Betty Mabty (de 1968 a 1969) e por fim com a atriz Cicely Tyson (de 1981 a 1988). Teve quatro filhos: Gregory Davis, Miles Davis IV, Erin Davis e Cheryl Davis.

 Faleceu em Santa Mônica, Califórnia, Estados Unidos, no dia 28 de setembro de 1991, em consequência de uma pneumonia. No dia 19 de fevereiro de 1998 foi homenageado com uma estrela na Calçada da Fam

POST A COMMENT

Abrir chat
1
Como podemos te ajudar?
Olá!
Como podemos te ajudar?
Powered by